Minério de ferro sobe na China com receios por rompimento de barragem da Vale

5

Mercado teme que o fornecimento da commodity caia após o acidente com a mineradora, segundo maior fornecedor mundial. O mercado futuro de minério de ferro na China subiu para um recorde nesta segunda-feira (11), após uma semana de feriado nacional, com preocupações de que o fornecimento do Brasil, o segundo maior fornecedor de minério mundial, caia após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG).
Entenda o que é minério de ferro, rejeito e barragem
Vale ganhou relevância com aumento das exportações de minério
Os futuros do minério de ferro mais ativos para entrega em maio na Bolsa de Dalian subiram para o seu limite diário de negociação quando o mercado abriu, atingindo o recorde de 652 iuanes (US$ 96,26) por tonelada.
Minério de ferro é segundo produto mais exportado pelo Brasil.
Shutterstock
Os contratos para entrega em março, julho, setembro e novembro também subiram para o seu limite diário durante o início do pregão nesta segunda-feira.
“A alta dos preços hoje é impulsionada tanto pelo hiato de oferta real quanto pelo sentimento especulativo dos investidores”, disse um operador de minério de ferro de Xangai.
Força maior
Na semana passada, o governo brasileiro ordenou que a Vale parasse de usar oito barragens de resíduos, depois que uma represa se rompeu em 25 de janeiro em sua mina Córrego do Feijão, deixando centenas de mortos e desaparecidos.
Os fechamentos afetarão 9% da produção anual de minério de ferro da empresa e levaram a Vale a declarar força maior, uma decisão legal que significa que a empresa não pode cumprir seus contratos devido a circunstâncias imprevistas.
Os preços do vergalhão de aço na Bolsa de Futuros de Xangai também subiram nesta segunda-feira (11), ganhando mais de 4%, com os comerciantes esperando escassez nos próximos meses. Os preços fecharam com ganhos de 2,4%, a 3.825 iuanes por tonelada.
Entenda o que é minério de ferro, rejeito e barragem
Alexandre Mauro/G1