Trump diz que pode prorrogar prazo de 1º de março para acordo comercial com China

23

Autoridades norte-americanas chegaram ao país asiático nesta terça-feira (12) em busca de um acordo. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (12) que poderia prorrogar um pouco o prazo de 1º de março para fechar um acordo comercial com a China, mas que preferia não fazer isso, acrescentando que espera se reunir com o presidente chinês, Xi Jinping, para selar o pacto em algum momento.
Bandeiras da China e dos Estados Unidos em imagem de arquivo de encontro diplomático de representantes dos países em abril
Jason Lee/Reuters
Autoridades dos EUA chegaram à capital chinesa nesta terça-feira para negociações de alto nível, conforme as duas maiores economias do mundo tentam fechar um acordo antes do prazo de 1º de março para evitar outro aumento das tarifas.
Entenda a guerra comercial e seus possíveis impactos
Se eles estiverem perto de um acordo completo, Trump disse que consideraria prorrogar esse prazo. “Estamos indo muito bem lá na China”, disse Trump a repórteres em uma reunião do gabinete, acrescentando que a equipe de negociação é grande.
Os EUA e a China deram uma trégua de 90 dias na sua guerra comercial para tentar chegar a um acordo, com a ameaça de tarifas pairando sobre as negociações.
Se os dois lados não chegarem a um acordo até 1º de março, tarifas dos EUA sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses estão programadas para subir a 25%, ante 10%. A China provavelmente reagiria elevando tarifas sobre US$ 60 bilhões em bens norte-americanos que anunciou no ano passado como retaliação.