Disney volta atrás e contrata James Gunn para dirigir ‘Guardiões da Galáxia 3’

6

Diretor foi demitido em 2018 após comentários antigos sobre pedofilia e estupro virem à tona. James Gunn nas filmagens de ‘Guardiões da Galáxia’
Divulgação/Disney
O diretor James Gunn volta ao comando da franquia de “Guardiões da Galáxia 3”, depois de ter sido demitido pela Disney em 2018. “Estou animado para continuar fazendo filmes que investigam os laços de amor que nos ligam”, escreveu nesta sexta (15) em sua conta no Twitter.
Gunn se tornou alvo de muitas críticas depois que tuítes antigos vieram à tona em julho. “Eu gosto quando menininhos me tocam no meu lugar esquisito”, escreveu o diretor segundo a emissora americana Fox News. Os tuítes foram apagados.
Com toda a polêmica, a Disney optou por demitir o cineasta. “As atitudes e declarações ofensivas descobertas no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do estúdio, e nós rompemos nossa relação de negócios com ele”, afirmou em nota o presidente da Walt Disney Studios, Alan Horn.
Na época, Chris Pratt, Zoe Saldana, Bradley Cooper e outros atores de “Guardiões da Galáxia” divulgaram uma carta de apoio ao diretor.
Até a publicação desta matéria, a Disney não tinha se manifestado oficialmente.
Nesta sexta-feira (15), Gunn voltou a usar o twitter para comentar sobre seu retorno. O último tuíte na conta era de 19 de julho. Veja nota completa.
“Estou tremendamente grato a todas as pessoas que me apoiaram durante os últimos meses. Estou sempre aprendendo e continuarei a trabalhar para ser o melhor ser-humano possível. Eu aprecio a decisão da Disney e estou animado para continuar fazendo filmes que investigam os laços de amor que nos ligam. Eu tenho sido, e continuarei a ser completamente honrado pelo amor e apoio de vocês. Do fundo do meu coração, obrigado. Amor para todos vocês.”