Liminar que impedia assembleia sobre negócio da Embraer com Boeing é revogada

22

Assembleia é uma das etapas para decidir o rumo do negócio com a fabricante norte-americana, que depende do aval dos investidores. A Embraer informou nesta terça-feira (26) que, na véspera, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região revogou a liminar que impedia a realização de assembleia de acionistas sobre a venda da divisão comercial da empresa para a Boeing.
“Desse modo, não há qualquer óbice para a realização da Assembleia Geral Extraordinária da companhia convocada para o dia 26 de fevereiro de 2019”, destacou a Embraer.
A assembleia é uma das etapas para decidir o rumo do negócio com a Boeing, que depende do aval dos investidores. Na assembleia, está prevista a votação do plano para formação de uma joint venture (nova empresa) com a Boeing que vai gerenciar os negócios de aviação comercial da companhia brasileira, sob controle da fabricante norte-americana.
A suspensão havia sido determinada pela Justiça Federal de São Paulo na semana passada. Na véspera, a Embraer disse que tomaria as medidas cabíveis para reverter a decisão.
Embraer assina acordo para venda de divisão comercial para Boeing
Parceria entre Boeing e Embraer prevê a criação de joint ventures de aviação comercial e defesa.
Claudia Ferreira / G1