Bancos podem adiar vencimento de crédito concedido a produtores da região de Brumadinho

7

Autorização foi anunciada pelo Conselho Monetário; maior parte dos empréstimos foi feita por BB e BNDES. Segundo governo, decisão abrange 2,7 mil operações e vale para parcelas até 30/06. Imagem aérea da região onde houve rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG)
Reprodução/JN
O Conselho Monetário Nacional (CMN) informou nesta quarta-feira (27) que os bancos estão autorizados a adiar o vencimento das parcelas do crédito rural concedido aos produtores atingidos pelo rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG).
Há cerca de um mês, a barragem da Vale rompeu na cidade, levando uma enxurrada de lama à região. De acordo com as autoridades locais, já foram confirmadas as mortes de 165 pessoas; outras 155 estão desaparecidas.
De acordo com o governo, a maior parte dos empréstimos concedidos aos produtores da região foi feita pelo Banco do Brasil e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
“A prorrogação se aplica às parcelas de financiamento vencidas e vincendas no período de 25/01 a 30/06, que podem atingir 2.750 operações, conforme estimativa dos principais bancos operadores, sendo cerca de 60% delas de responsabilidade de agricultores familiares”, informou o governo federal.
Critérios para a prorrogação
De acordo com o Ministério da Economia, os produtores rurais e agricultores familiares terão direito à prorrogação se comprovarem terem sido prejudicados pelo rompimento da barragem.
Para isso, terão que apresentar um “laudo de entidades oficiais responsáveis”, que, segundo a Pasta, pode ser obtido em órgãos públicos como a Defesa Civil e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG).
Initial plugin text