Yannis Behrakis, premiado fotógrafo grego, morre aos 58 anos

15

Ele ganhou o prêmio Pulitzer em 2016 por cobrir a crise dos refugiados. O fótografo Yannis Behrakis
REUTERS/Adrees Latif
O fotógrafo grego da agência Reuters Yannis Behrakis, premiado várias vezes por seus trabalhos sobre a Primavera Árabe e a crise dos refugiados, morreu de câncer, informou neste domingo (3) a associação grega para a imprensa estrangeira.
Yannis Behrakis morreu no sábado (2), aos 58 anos. Ele trabalhava para a Reuters há mais de trinta anos e era “um dos melhores fotógrafos de sua geração”, anunciou a agência.
“Suas imagens moldaram a maneira como percebemos os acontecimentos, desde a guerra no Afeganistão ou em Serra Leoa, até a crise dos refugiados e a Primavera Árabe”, completou.
Yannis Behrakis venceu o World Press Photo em 2000, o prêmio Bayeux-Calvados para os correspondentes de guerra em 2016 e foi nomeado fotógrafo do ano pelo jornal britânico “The Guardian” em 2015.
Ele também liderou uma equipe da Reuters que ganhou o prêmio Pulitzer em 2016 por cobrir a crise dos refugiados.
Yannis Behrakis escapou por pouco da morte em Serra Leoa em 2000, em uma emboscada por homens armados que matou um de seus colegas da Reuters, Kurt Schork, e o cinegrafista da Associated Press, Miguel Gil Moreno.